quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Quem é mulher e quem é homem?

Pequeno teste do Ideias Abaurônicas, identifiquem o homem e a mulher de cada foto, resposta no final do post.







Bom, para saber a resposta, selecione o area indicada abaixo para iluminar e ler a resposta:

>>> SÃO TODOS HOMENS! Essas são fotos das concorrentes do Miss Gay Tailândia. Surpreso? Então pense melhor antes de condenar o Ronaldo e mande para algum de seus amigos machões, só de sacanagem xD. <<<

Filme: A Ilha do Medo

Aconteceu que existia toda uma expectativa em relação a esse filme e como sempre, eu nem sabia da existência dele (Fator Corno #ModeOn), mas o importante é que eu gostei. Foi baseado num livro chamado "Pacient 67" que agora eu preciso ler, pois se gostei do filme, com certeza vou curtir mais ainda o livro.

Ficha Técnica

Photobucket
Título original: Shutter Island
Lançamento: 2010 (EUA)
Direção: Martin Scorsese
Atores: Leonardo DiCaprio, Mark Ruffalo, Ben Kingsley, Emily Mortimer, Michelle Williams
Duração: 138 min
Gênero: Suspense


Sinopse: 1954. Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio) investiga o desaparecimento de um paciente no Shutter Island Ashecliffe Hospital, em Boston. No local, ele descobre que os médicos realizam experiências radicais com os pacientes, envolvendo métodos ilegais e anti-éticos. Teddy tenta buscar mais informações, mas enfrenta a resistência dos médicos em lhe fornecer os arquivos que possam permitir que o caso seja aberto. Quando um furacão deixa a ilha sem comunicação, diversos prisioneiros conseguem escapar e tornam a situação ainda mais perigosa.


Assim, o filme é muito bom. Um suspense muito bem feito, ótimos atores, é de prender a atenção. A questão é que existem muitos filmes do gênero com desfecho semelhante. O que eu quero dizer é que apesar de ser ótimo, o filme não traz uma conclusão inédita.


Mas fiquem calmos, meninos e meninas. Apesar disso o desenvolvimento do filme é perfeito. Quando estava assistindo, inclusive, tive que parar algumas vezes pra repensar em algumas informações e tentar encaixar cada peça do quebra-cabeça. Pra mim, foi a maior virtude do filme. São milhares de informações extremamente confusas que entram em conflito com outras pistas, tornando tudo muito interessante. É um filme de prestar MUITA atenção, todos os detalhes são essenciais. Pra vocês verem, eu estava tão compenetrado que até encontrei alguns erros de gravação.


Procurem e assistam. Vão se surpreender.



terça-feira, 14 de setembro de 2010

Esse livro está com 35 anos de atraso, senhor...

Não sei o por que, mas acho que alguém ainda vai me dar uma espetada de tia por causa desse post.

Anyway...

Essa semana os bibliotecários da Winona Public Library se surpreenderam quando alguém devolveu um livro que havia sido locado por volta de 35 anos atrás. O livro se chama "Small Voices: A Grownup's Treasury of Selections from the Diaries, Journals and Notebooks of Young Children", uma coleção com trechos dos diários que algumas figuras públicas haviam escrito quando crianças.

O espertinho deixou o livro na caixa de devolução pra evitar uma possível vergonha e para a sorte do mesmo, não foi possível identificar a última pessoa que ficou com o livro, já que desde seu empréstimo (por volta de 1970) o sistema de circulação da biblioteca passou por mudanças.

Assim, nenhuma multa foi cobrada, mas caso a biblioteca o fizesse, deveria ser paga uma taxa de US$ 1.400.

Tenho certeza que ao ler essa notícia, a pessoa que estava com o livro mandou um belo de um "Fuck Yeah".

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Slash - Slash & Friends

Esse ano, Mr. Slash resolveu juntar diversos cantores e fazer um CD de músicas próprias nas vozes que bem entendesse. Na verdade não tão "nas vozes que ele bem entendesse", tendo em vista que Jack White do White Stripes recusou a parceria. Enfim, esse é justamente o CD dessa semana.



Diferente do CD em si, a capa não me agradou, eu sinceramente achei previsível demais. Pra quem foi a vida inteira de uma banda cujo símbolo era uma caveira ficou bem obvio. A cartolinha icônica não poderia faltar e nem os ossos parecidos com guitarras fecharam essa capa extremamente manjada.


01 Ghost

A primeira faixa tem participação do vocalista Ian Astbury (The Cult) e o antigo guitarrista do Guns N' Roses Izzy Stradlin. Achei uma ótima faixa para começar o CD, mas nada fora do normal: puro hard rock combinados com excelentes vocais roucos.

02 Crucify The Dead

Olha, não é que eu não curta o Ozzy, mas essa voz arrastada dele me irrita. Não sei. Até curto as músicas dele, mas na voz de outras pessoas. Mas falando sobre a faixa, achei que ela tem uma pegada mais heavy no refrão e apesar de eu não curtir o vocalista, não poderia ter sido outra pessoa nessa faixa. Bem a cara do Ozzy (menos a parte que colocam efeito na voz dele).

03 Beautiful Dangerous

Definitivamente uma das minhas faixas favoritas. Slash com sua galera de estúdio que altera a voz de todo mundo nesse CD transformou Feargie numa rockeira de primeira, com direito a muitos gritos e uma voz bem rasgada. As lamparinas não mentem: a música é incrivel, sexy e com uma vibe de tentação que eu adoro (#ProntoFalei).

04 Back From Cali

COMO NINGUÉM NUNCA ME AVISOU DA EXISTÊNCIA DE MYLES KENNEDY? O vocalista do Alter Bridge definitivamente é o cara. Ouso dizer disso, mas ele é uma das poucas pessoas que eu imagino fazendo covers de Led Zeppelin muito bem feitos. E é aquilo, pessoal: juntou Slash com vocalista de voz aguda, é sucesso. Mesmo para os haters, admitam, é sucesso. Na minha opinião, essa deveria ser a primeira faixa do CD, muito mais rock'n'roll que Ghost.

05 Promise

Por mim, eu daria 5 lamparetas para essa música só porque o Chris Cornell está interpretando. Mas como não é o único critério que eu estou julgando, 3 está mais do que suficiente. Faltou borogodó nessa, o que salva é o vocal mesmo. É uma daquelas músicas com letra mais profunda e arranjo super forte, bem manjado, o vocalista do Audioslave salvou totalmente.

06 By The Sword


Vou dar 4 lâmpadas só de birra mesmo. O que tem que ser discutido é que Slash foi muito esperto em escolher seus vocalistas e chamar Andrew Stockdale do Wolfmother foi um dos melhores investimentos. A voz é incrivel, outro que salvou a música pelo canto.

07 Gotten

Faixa mela-cueca na voz de Adam Levine do Maroon 5. Baladinhas são coisas complicadas e essa não funcionou pra mim. Acho que a voz começou a ficar insuportável num ponto, apesar que eu tenho certeza que muita gente vai amar de paixão essa música e até colocar trechos no Orkut ou no subnick no MSN. Em comparação a outras baladas do CD essa ficou bem fraca.

08 Doctor Alibi

Quando ouvi pela primeira vez percebi que algo não me agradava na música, não só voz bizarra, mas uma aura que rodeava a música. Depois de descobrir que Lemmy, vocalista do Motörhead, estava cantando encontrei o problema. Odeio ele e a banda dele. Heavy demais pra mim. Para mim, uma das piores do CD.

09 Watch This

Partipação de Dave Grohl (Foo Fighters e Nirvana) e Duffy McKagan (Guns n' Roses e Velvet Revolver) se juntam nessa faixa instrumental que sinceramente, já vi melhores. Acho que poderia ter rolado uma letra e colocado Dave Grohl para cantar, ficaria bem mais completo em vez de uma coisa meio "whatever".

10 I Hold On

Mais outra faixa que não traz nada de extraordinário a não ser o timbre de Kid Rock, que eu não conhecia e gostei muito. Fora isso, a faixa é normal (é gente... num tem muito o que falar mesmo).

11 Nothing To Say

Alguma coisa nessa música me faz gostar dela. Acho que é o arranjo bem Guitar Hero e vocal gritado de M. Shadows do Avenged Sevenfold. Essa aqui tem um tempo bem mais acelerado que as outras com direito até a um bumbo duplo durante a música toda. Ficou bem feita. Me convenceu.

12 Starlight

Mais uma faixa com o vocal maravilhoso de Myles Kennedy. Definitivamente minha favorita do CD todo, de longe. Power Ballad fantástica, uma letra muito boa, arranjo que casou muito bem e altos agudos que me deixam com inveja.

13 Saint Is A Sinner Too

Outra que eu fiquei embasbacado. O vocal de Rocco DeLuca me ganhou nessa. Achei super temática. Violãozinho, voz que parece ter saído de uma trilha sonora do Oriente Médio, só faltou uma cítara mesmo.

14 We're All Gonna Die

Letra super junkie na voz de Iggy Pop não me convenceu. Na verdade não curto ele, apesar de achar ele um ótimo performer. E outra, apesar da música combinar com toda a vibe do cantar, convenhamos que num tinha rima mais manjada que essa né: "We're all gonna die, so let's get high".

Essas são as faixas da versão Standart do CD, ainda tem mais umas 5 ou 6 que foram lançadas em outras versões do álbum e quero prestar honras à faixa "Mother Maria", cantada por Beth Heart. Merece 5 lâmpadas e disputa o lugar de "Minha favorita" com "Starlight", procurem, vocês vão curtir.

Bullying no mundo animal

É, pessoal. A gente às vezes queria ter vida de bicho achando que é moleza, mas o negócio anda tenso até por esses lados.


O ocorrido foi flagrado pelo fotógrafo Tad Arensmeier no zoológico de St. Louis, Missouri, quando vários pássaros atacaram um cão-da-pradaria com o objetivo de roubar uma noz que o mesmo estava comendo. Após uma típica cena de bullying na quinta série, o mamífero conseguiu escapar com o seu alimento.


Aqui é o momento inicial, quando os pássaros chegam no estilo "Aah, o que temos pro lanche hoje?" e o cão-da-pradaria fica meio "Me deixa em paz galera, não quero confusão hoje."

Mesmo assim, o ataque ocorre logo depois do líder dos pássaros dizer "Nossa, que fome de noz." e o capanga puxa-saco retrucar "Vai passando a noz e ninguém vai ter confusão."


fonte: G1

domingo, 12 de setembro de 2010

Que tal um telefonema de 12 horas?

Há um tempo atrás (tipo MUITO TEMPO) eu fiz um post sobre Telemarketing, falando sobre todas as complicações do serviço e como eles não estavam nem aí com a gente. Revoltas à parte, nunca pensei que essa realidade poderia ser tão extrema. Infelizmente ela é. A prova disso é o que aconteceu com britânica Tanya Davis.


A usuária do Call Center de 26 anos, já havia tentado falar com a empresa cerca de 20 vezes, em todas a ligação caía. Até que em uma delas, ela resolveu esperar pelo atendimento, isso por volta de 23 horas.

Após uma hora de ligação, ela ainda não havia sido atendida e de acordo com Tanya, o pior de tudo foi ter que ficar ouvindo músicas como "Oops, I Did It Again" de Britney Spears, enquanto aguardava.

Percebendo que não seria respondida, ela e o namorado resolveram ir dormir (sei...) e ainda brincaram dizendo que ao amanhecer a ligação ainda estaria esperando um atendente. Foi exatamente o que aconteceu. Tanya Davis ainda tentou ligar mais uma vez e foi colocada na espera mais uma vez.

Para não perder a credibilidade, como sempre, a empresa disse que vai "investigar" o ocorrido (leia "ignorar" o ocorrido) e ainda depositou na conta da usuária o equivalente a R$ 80,00 como forma de uma pequena indenização pelo ocorrido.

Agora, pare e reflita: quem foi o funcionário incompetente que largou o telefone nas musiquinhas e foi embora? Falta de semancol, né galera? Acho que com essa notícia, devemos agradecer todas as vezes que for necessário esperar uns 10 minutos para ser atendido pela Itelefônica. Até comecei a gostar do atendimento de lá...

fonte: G1

P.S.: Pessoal, deculpa a falta de frequência da semana passada, o feriado foi meio punk (no bom sentido) e só consegui postar agora mesmo. Mas tem uma coisa boa, preparei algumas mudanças no blog e acho que ainda essa semana coloco elas em prática. 
Related Posts with Thumbnails