terça-feira, 21 de setembro de 2010

Beth Hart - Live at Paradiso

Mais uma vez tenho que me desculpar pela falta de frequência, sempre acontece alguma coisa que me impede de postar por aqui. Enfim, vamos ao CD da semana que deveria ter sido postado ontem.

O CD é o ao vivo de Beth Hart, uma cantora maravilhosa e extremamente visceral que conheci com o cd Slash & Friends e a faixa "Mother Maria". Logo de primeira fiquei impressionado com os vocais dessa artista e após ver alguns de seus vídeos no Youtube resolvi ouvir o baixar o cd. Fiquei impressionado. Ela tem um estilo raro que lembra muito a Janis Joplin, é linda e extremamente sincera com o público. Talvez isso tenha me ajudado a simpatizar, já que quando o cantor é um pé-no-saco (vulgo Oasis) sigo a tendência de odiar a banda.

Chega de enrolar, vamos a faixas:


Photobucket01 Delicious Surprise (I Believe It)

Faixa maravilhosa para a abertura do álbum. Uma letra de motivação e uma ótimo arranjo, apesar de muito simples. Pode até parecer meio clichê a temática de "acredite nos seus sonhos", mas diferente de muitos artistas que cantam músicas do tipo, Beth Hart tem uma coisa que te faz acreditar. Ela convence.



Photobucket 02 Guilty

O primeiro blues do CD. Outra música incrível. Extremamente junkie. Do tipo perdida do mundo mesmo. Agora o melhor mesmo dessa faixa são os super gritos que mostram toda potência vocal dessa cantora.
Photobucket 03 Leave The Light On

Nessa hora as coisas esfriam um pouco e todo o lance de drogas da faixa passada desaparece nessa música que é introduzida (ui) pelo discurso de Hart sobre estar limpa há mais de um ano. Não me convenci muito, só consegui ficar lembrando da Alanis Morrissete (reparem, é uma faixa muito Alanis).
Photobucket 04 Lifts You Up

Não sei por que, mas essa faixa é meio majadinha. Não sei, pareceu muito pop em relação ao CD todo. Talvez essa tenha sido single de divulgação, não sei. É uma faixa bem mamão-com-açúcar (#GíriasDeTioFeelings) e não achei nada de impressionante nela.
Photobucket 05 Broken & Ugly

Música tr00 rocker do cd. Tem uma pegada legal e os vocais dão aquela impulsionada, mããs, ainda falta alguma coisa. Gostei muito do arranjo bem pesado mas a música não me antigiu como as primeiras faixas.
Photobucket 06 Get Your Shit Together

Essa é f***. Também tem uma pegada mais rock'n'roll e tem uma letra muito boa. Apesar de não ser tão pesada quando a número cinco, captei melhor essa faixa, ainda mais com o refrãozinho chiclete ("... you got plans to GET YOUR SHIT together.").
Photobucket 07 Immortal

Quatro lamparinas pelos vocais incríveis. O CD mantém a vibe rocker, mas não notei nada de novo entre essa e "Broken & Ugly", como disse, vou dar quatro estrelas porque os vocais são muito bons nessa faixa.
Photobucket  08 Money Back

Essa foi uma das minhas favoritas do álbum. Tem um swing muito legal que me faz imaginá-la sendo cantada por aquelas backin' vocals bem estilo Motown. Altos gritos, paradinha só com o piano acompanhando, super solo. Ótima faixa.
Photobucket 09 Am I The One

Outro blues muito bom, com um ar muito relaxante, do tipo pra ouvir e viajar mesmo. Não fiquei tão fã da faixa, mas esse arranjo lentinho só com bateria e baixo me pegou de jeito. Viajo demais ouvindo essa música. Experimente xD.
Photobucket 10 Mama

Música feita para a mamãe de Beth. Baladinha de piano e voz. A qualidade incrível é indiscutível, de ficar arrepiado mesmo. A questão é que é uma faixa para ser assistida num show, vendo o vídeo eu fiquei muito mais emocionado do que só ouvindo. É, a verdade é que as baladas do CD não me convenceram muito.
Photobucket  11 L.A. Song

Primeira música de Beth Hart que eu ouvi e definitivamente me fez apaixonar por essa artista. A faixa conta a história de uma garota que abandona sua cidade e percebe que tudo que ela procurava estava exatamente nessa cidade. Durante a apresentação, Beth para para contar fatos da sua própria vida, o que traz muito mais alma pra música. Me identifiquei demais com essa, minha favorita do CD.
Photobucket 12 World Without You

Essa foi outra que achei muito pop. Não que eu tenha problemas com o fato dela ser pop. Quando digo isso, quero dizer que a faixa é previsível e quando isso acontece tudo fica mais tedioso. A faixa é boa, mas não traz nada de novo.
Photobucket 13 Whole Lotta Love

Fechando o CD com chave de ouro 37293829832 quilates, Beth Hart destrói muito nesse cover de Led Zeppelin. Incrível como a voz dela se encaixa nesse estilo musical. Só vou dar 4 estrelas porque achei que a faixa ficou igualzinha a original, o que para alguns pode ser muito bom, mas para mim, é legal quando o artista coloca um pouco de si mesmo em grandes sucessos como esse. Torna tudo mais único.
Related Posts with Thumbnails