quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Filosofia Abaurônica - vol. II

Abaura senta-se na frente do computador. Loga em seu blog e se lembra de que não escreve no mesmo há um bom tempo. Ele pensa em uma justificativa e resolve começar a escrever.

*Finge que nada aconteceu pra não precisar se justificar*

E ae galera, tudo beleza? Espero que sim.
Bom, aqui estou eu mais uma vez com a “Filosofia Abaurônica” pra tentar entender as diversas situações que passam por nossas vidas, mas antes de tudo quero fazer uma pequena propaganda sobre um blog e um site de dois amigos meus aqui da minha cidade e que vocês com certeza irão gostar:
O primeiro é o blog “Da Minha Gaveta Velha”, de João Fábio Caramori. Esse blog conta sobre diversas situações que definitivamente não têm nenhuma relação com a realidade (ou será que têm?), como por exemplo a “Pornoteca do Sousa”.
O segundo é o site de “Dinamite & Raio-Laser”, de Samuel Fonseca. Um site que conta em quadrinhos as aventuras de dois super-heróis totalmente diferentes: um baseado nos Mangás japoneses e outro nos Toons americanos. Vale a pena conferir.


Feitas as propagandas, hora de começar o post e o assunto é: “Jantar de Fim de Ano Com a Família”.
Olha gente, se tem alguma coisa que eu abomino e ao mesmo tempo adoro é o Jantar de Fim de Ano Com a Família (preciso de uma abreviação para isto). Como sempre, no entanto, eu prefiro exemplificar as coisas pra que todos entendam de forma clara.
A primeira coisa e mais importante que se deve saber é: Será que o jantar será na sua casa? E descobrir essa resposta é muito fácil, preste atenção nas dicas:

Dica nº1 – ao chegar na cozinha você vê sua mãe e/ou sua avó preparando algo como loucas no estilo “Cozinha de Fast-Food” (gostaria de ter falado McDonald’s mas ficaria menos generalizados e outros poderia dizer que eu estou fazendo propaganda), elas correm de um lado para o outro, abrem a geladeira e pegam varias coisas e entre uma cebola cortada e uma carne temperada fazem alguma fofoca.

Dica nº2 – você abre a geladeira e ela está mais cheia do que o comum. Há coisas que nunca compram dentro dela e uma sobremesa aparentemente deliciosa, mas que você não faz a mínima idéia do que seja (mais tarde você descobre que essa “sobremesa” era na verdade o prato principal).

Dica nº3 – é última e mais importante de todas. Você chega na mesa de jantar e olha a louça que está sendo usada e repara que nunca havia visto aqueles pratos e talheres antes. Rapidamente você volta seu olhar pro armário ou cristaleira e repara que está vazio. Pode ter certeza, se a louça especial será usada, o jantar será na sua casa.

Descobrindo se o jantar será ou não na sua casa vamos para a segunda parte: o jantar itself.
A parte boa de um Jantar de Fim de Ano Com a Família (JESUS, eu definitivamente preciso de pelo menos uma sigla) é que a família convidada geralmente é um grupo mais “chegado”, ou seja, são parentes que você vê com freqüência, muito diferente do casamento em que você não conhece nem 50% dos convidados.
Todos se sentam à mesa e começam a comer e beber. Essa primeira parte é de forma relativa a mais sossegada já que como todos estão apreciando a comida, não perdem muito tempo falando. HAHA! Pensou que seria tudo perfeito nessa primeira parte, não? Não tão cedo. Não tão cedo. Os primeiro 10 minutos serão marcados por um priminho, irmãozinho, sobrinhozinho ou qualquer caçulinha da mesa reclamando que não comerá algum prato. A mãe, muito compreensiva, obrigará o filho a comer, além do mais seria uma desfeita alguém não comer algo que foi feito com tanto amor e carinho.
Conforme algumas pessoas vão terminando de comer e se você tiver entre 13 e 30 anos, fique atento e nem que sua vida dependa disso: NÃO SE LEVANTE! Nunca se levante quando as pessoas estão terminando e se possível, demore mais para comer. Agora se você se levantar prepare-se para ouvir um período gigantesco que começará com “Viu, faz um favorzinho pra mim?”. Ah meu filho, se você se levantou e ouvi isso agora terá que retirar quase toda a louça de mesa pegar os pratinhos e colheres de sobremesa, pegar A sobremesa e fazer diversos favores pra diversas pessoas, já que você já está de pé.
Quando a parte da sobremesa se inicia o inferno chega à mesa. A primeira coisa a ser feita é reza para que exista apenas um tipo de sobremesa, agora se sua prece falhar e existirem TRÊS sobremesas diferentes, reze pra que algum tiozão não faça um coquetel nojento misturando todas e mais alguma coisa. A fase entre a degustação da sobremesa e o fim do jantar é a pior de todas, já que é a hora que todo mundo começa a conversar, na minha opinião, é a fase que necessita de mais atenção.
Pense comigo: se os parentes são mais chegados eles têm mais historias juntos; tendo mais histórias juntos, a probabilidade de assuntos que podem se originar dessas historias aparecerem é muito grande; tendo isso em mente você saberá, uma hora ou outra VOCÊ será o alvo da conversa e isso não é o pior de tudo, já que na maioria das historias, quando todos estão dando risada, algumas pessoas não conseguem entender e quando essas mesmas pessoas se tornarem o centro do assunto também não rirão, ou seja, o jantar será altamente torturante pra elas. BUT, como você está lendo isso saberá evitar esta situação da seguinte forma: se o assunto for algo que lembre você, saia da mesa e se esconda, mesmo que falem sobre sua pessoa, você não estará na mesa pra passar vergonha ^^v.
Terminado o jantar vem a parte da lavagem da louça onde as pessoas com semancol se disponibilizam a lavá-la, enquanto as mais “cara-de-pau” ficam na cozinha olhando e batendo papo.

Acho que isso é tudo. Há também aquelas situações como o típico fora do silencio mortal, a piada que ninguém entende, o liquido que derrubam na mesa, mas isso é muito pouco em relação a toda a situação.
Agora... se o jantar for em um restaurante... prepare-se para gastar mais uma meia-hora para conferirem a conta inteira e dividi-la entre o manda-chuva de cada família, mas isso eu vou deixar outra Filosofia Abaurônica.

Até mais!

8 comentários:

bruno disse...

aUHUAHuahUhaa
GRANDE ABAURA!
As situações que achamos que só acontecem com agente, Abaura posta!
É incrível.
Parabéns rapaz
Boa

Fabio disse...

só esse abaura msm...
nunca vi XD
pelo menos agora eu sei q não é só comigo! XD
Abraço!

Thiago disse...

eu aproveito o fato de sair da mesa pra não passar vergonha pra me livrar de lavar a louça...


me identifiquei muito com as descrições... assim como os outros, tb sei que não acontece só comigo

matias disse...

Olá abaura! ^^
Bem interessante sua matéria... n posso dizer q seja assim comigo pois geralmente passo o natal com meus pais... meus familiares moram meio longe! xD
Mas ehh issu aew... continua postando!!
Abrasss
^^

Bia Scabbia disse...

Vc esqueceu da parte em que o pessoal que bebe começa a ficar doidão e a falar um bando de besteiras, mas deixa pra lá :P
Demorou, mas valeu a pena! Acho que vc definiu bem o JFACF (abreviei!!! \O/)
até mais ^w^

Ana disse...

realmente... esses jantares são mesmo interessantíssimos.
faz um sobre festas de aniversário!
tem também um monte de "TABUS" sobre festas de aniversário...
tipo, sempre tem álguem que derruba o refrigerante, alguém q fica triste por algum motivo e alguém que dá o presente mais estranho e dia que achou 'a tua cara'
lol

mto legal teu blog fê! desculpa só ter comentado agora, mas as coisas tavam meio complicadas aqui... --'
enfim, tá mesmo LOKO demais!
bejo!

Marcelo disse...

cara, nunca fui de jantar muito com a familia haha

pode usar o selo a vontade, e eu tirei teu link pq pensei q vc tinha acabado com o blog, reativa esse troço hehe

vou por de novo, pensei q tinha morrido msm, mas ja q ressucitou, heheh

abraço

Mateus disse...

Cara, abençoado seja você por me direcionar ao ÚNICO WebComic brasileiro que eu já vi na minha vida!
Dinamite e Raio-Laser ROX

Related Posts with Thumbnails